sexta-feira, março 20, 2009

VINTE E MAIS ALGUNS

”O tempo passa, o tempo voa; e a poupança Bamerindus continua numa boa.”
Você já ouviu essa música em algum lugar? Talvez os mais jovens não a conheçam. Mas a galera da... “antiga” (Nossa! Acho que me senti velho agora) provavelmente tenha cantado em coro toda vez que os comerciais bem-humorados do extinto banco eram exibidos e, quem sabe, ainda lembrem saudosos, daquele senhor barbudo, de sorriso simpático, que nos transmitia uma boa imagem da poupança Bamerindus.
Calma senhores! Não levantem-se ainda. Não pretendo dar uma de publicitário (chato) apaixonado pela profissão e ficar divagando a respeito da qualidade e criatividade da propaganda brasileira, de como ela marca nossas vidas, nos abre sorrisos, nos emociona e blá, blá, blá... Não farei isso! Ao menos não hoje. Porém, é possível que esse sucesso publicitário, somados a tanto outros, tenha certa porcentagem de culpa no meu abrir de olhos e interesse em encarar essa brincadeira como profissão. No entanto, também não é disso que quero falar.
A verdade é que esse jingle lembra minha infância, lembra as vezes que largava tudo que estava fazendo e corria em direção à tevê para cantar junto essa musiqueta tão fácil de decorar. Lembra as vezes que ficava cantarolando distraído esse e outros jingles, principalmente naquela aula chata, daquela professora, que tenho certeza, tinha mania de perseguição para com a minha pessoa. É inevitável não associá-la ao meu tempo “criança de ser”, de uma época que podíamos transformar tudo quem víamos em brincadeira e diversão. Pelo menos no meu tempo, se era criança, oficialmente, até os doze anos de idade. Hoje, deve ser só até os sete, com toda essa criançada ansiosa em tornar-se adolescente (só adolescente, porque adulto é muito chato, tem responsabilidades e tal). Quem sabe um dia eu conto pra elas o quanto era divertido ser criança na minha época.
Todo esse momento nostalgia deve-se a anual alteração de dígitos naqueles números que contam minha idade, para mais é claro. E como é quase inerente ao ser humano reclamar do tempo que passa, das rugas que surgem e dos cabelos brancos que se multiplicam (no meu caso prematuramente... Ah! Essas heranças genéticas), não podia deixar de manifestar-me.
É assim, não é? A infância se foi, alguns brinquedos quebraram, a virgindade eu perdi, a faculdade veio, a faculdade acabou, e aqui estou completando meus vinte e mais alguns anos. Não tem jeito, a vida acontece, seja em uma semana, em meses ou em apenas um dia, sempre acontece. E o tempo passa. Nem a poupança Bamerindus foi imune a ele, por que nós seríamos? A diferença está no que se faz com a idade: será um ano mais velho? Ou um ano a mais de vida? Um ano a mais de vida acontecendo, com certeza... E vá lá, de tempo voando ou, voando no tempo. Como diz um cartão virtual (mala-direta) de aniversário que recebi há pouco: “de que adianta acender outra velinha, senão para ter mais uma história pra contar?” Mui sábio, não?

2 comentários:

Marcelo A. disse...

Fala, Arion!

Engraçado... Embora não tenha mais vinte e poucos anos (só um pouquinho mais, Rsrsrs!), me identifiquei muito com esse seu post.

Há coisas que nos marcam mesmo. Há algumas postagens atrás, falei extamente sobre isso. Sobre comerciais que marcam nossa vida e que nos remetem a determinado momento.

Tem jeito não. O tempo passa, meu véio...

Trabalho com crianças e adolescentes e vejo o quanto eles são desesperados pra crescer. Você tá certo! Antigamente, aos doze se era criança... Hoje, eles fazem questão do pré-adolescente...

Conselho: curte essa fase, porque passa rápido. Dia desses eu tava aí, com vinte alguns. Agora, eis-me aqui com trinta e... trinta... Ah, esquece!

Rsrsrs!

Passa lá em casa:

www.marcelo-antunes.blogspot.com

Sucesso!

Pedro Antônio disse...

Bonito texto, Arion! E divertido também!

Aniversário é um tempo feliz! Ainda somos jovens e seremos por muito tempo! Só depende da gente! Me identifiquei com tanta coisa nesse post que ficaria até meu próximo aniversário comentando! (rsrsrsrs)

Também sou seu fã! O seu blog também me faz sonhar! Parabéns.

Ah! E feliz aniversárioooo! Feliz vida!

Abração.

Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA - www.atorremagica.blogspot.com